Sem máscaras

“Oi. Tudo bem?”

Não pense que não notei.

Eu vi seu meio sorriso. Percebi o instante em que o piscar dos seus olhos denunciou a real vontade de desabafar. A vontade de falar da saudade, das mudanças, do tédio, do tempo… Notei o quanto tava cansadX de tudo isso – também estou.

Eu sei, parece tão chato falar disso, que entre um meio sorriso você escolheu responder “Tudo bem e você?”.

Desculpe. Mas não caí nessa. Sei reconhecer uma máscara.

Já me escondi por trás de muitas – e confesso, não tapavam só a boca, mas a alma toda!

Já fui muitas pessoas que não eu. Já deixei de dizer o que sentia por medo, dos mais diversos. Já respondi tão rapidamente quanto você. “Tudo bem” – e preenchi com esse projeto de sorriso.

Por isso, me desculpe se não quiser falar agora, mas sei reconhecer uma máscara. E essa que você usa pode até disfarçar uma tentativa de sorrir, mas não esconde o seu olhar.

Eles, sim, me falaram a verdade sobre você. Me disseram muito sobre o que tem sentido. Mas quero ouvir de você.

Então, quando quiser, eu estou aqui. Conte comigo! De máscara, sim, claro! Mas sem querer esconder mais nada.

por Mirian Moraes

Posts Relacionados